Home > Notícias
30/06/2022

Walter Rodrigues aponta tendências para o varejo

A Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), em parceria com o Sebrae e Câmara de Dirigentes Lojistas de Novo Hamburgo (CDL-NH), realizou, no último dia 28 de junho, evento com o coordenador do Núcleo de Design e Pesquisa do INSPIRAMAIS, Walter Rodrigues. O objetivo da iniciativa, que apresentou as tendências de moda Primavera-Verão 2023, foi apontar para o varejo os resultados da pesquisa Corpo, tornando suas compras mais assertivas. O encontro aconteceu de forma híbrida, na sede do Sebrae, em Novo Hamburgo/RS, e também foi transmitido ao vivo no Youtube.

O estilista iniciou o evento ressaltando que os produtos que vão para o varejo iniciam sua construção por meio de uma minuciosa pesquisa de tendências que inicia, pelo menos, dois anos e meio antes. Segundo ele, a metodologia utilizada pelo Núcleo de Design e Pesquisa do INSPIRAMAIS é a pirâmide, que evolui a partir dos 10%, com o apontamento das tendências mais conceituais e inovadoras; para os 30%, com as tendências em consolidação e desenvolvimento no produto; e finaliza com as confirmações do mercado e a "massificação", nos 60%.

Primeira etapa
Na primeira etapa da pesquisa, Rodrigues destaca que foi ressaltada a importância do corpo, unindo ciência, dança, diversidade e sustentabilidade. O resultado foram produtos anatômicos, confortáveis, que "sacramentalizam" o corpo humano. Também foram destacados os efeitos "destroyer", remetendo ao conforto do "estar em casa", ainda resquício do período mais agudo da pandemia de Covid-19. Nas cores, o destaque ficou para o Syrah, Cyan Blue e Dourado.

Segunda etapa
A segunda fase da pesquisa apontou para a necessidade de propósito das marcas, com o aumento do engajamento nas questões sociais, ambientais e culturais. "O consumidor está cada vez mais atento às marcas, ao seu papel no mundo. Há alguns anos, você via as pessoas no mercado olhando rapidamente a validade dos produtos. Hoje, as pessoas estão lá, lendo ingredientes da composição. Elas estão mais preocupadas com o que consomem e isso vale também para a moda", comenta Rodrigues. Nesta etapa, o destaque foram produtos fragmentados - com combinações "estranhas", metalizados, animal print, influência dos esportes, o maximalismo (hipervisual), grafismos, e ancestralidade - a busca pela essência. Nas cores, destaques para Ceramic, Yellow Pear, Persian Violet, Hibiscus, Beetroot Purple, Peach Bloom, Pristine e Jolly Green.

Terceira etapa
Na última etapa, da massificação, apareceram produtos que apontaram para a sinergia com as questões da sustentabilidade, remetendo também ao retorno às origens e aos conceitos mais místicos, uma busca por respostas diante das reflexões provocadas pela pandemia de Covid-19. Neste ponto, destaque para produtos com efeitos borrados - que remetem à busca por um caminho, por uma cura -, com muitas nervuras, bioprint, rugosidades e com referências à fantasia (amuletos). Na cartela de cores, destaques para Evening Primrose, Quiet Shade, Tigerlilly, Candle Light, Peach, Papaya, Blue Elixir, Nimbus Cloud, Celery Green, Illuminating, Nantucket Breeze e Umber.